Novidades
Início / Inspiração Juvenil

Inspiração Juvenil

Print Friendly, PDF & Email

INSPIRAÇÃO JUVENIL 2018 

PENSANDO BEM

 

DESCRIÇÃO DO LIVRO

Tudo o que fazemos é resultado de nossos pensamentos. Portanto, Pensar de maneira correta é o segredo do sucesso. Salomão, o homem mais sábio da Terra, sabia disso. Orientado por Deus, ele resolveu nos ajudar, ao reunir no livro bíblico de Provérbios conselhos essenciais para nosso sucesso.

Inspirado nessa obra, Pensando Bem vai guiar você por uma trilha de conhecimento prático que lhe indicará o rumo certo para as melhores decisões da vida.


JANEIRO 2018


FILHOS MAIS ÍNTIMOS – 16 JANEIRO 2018

Ele reserva a sensatez para o justo; como um escudo protege quem anda com integridade. Provérbios 2:7

O que você sentiria se ganhasse a coleção de livros que tanto desejava? Fiquei muito feliz! Isso aconteceu em 2008, quando eu estava começando a faculdade de Teologia. Um dia meu pastor me chamou em sua casa. Quando cheguei, lá estava sobre a sua mesa: quase 60 livros. Foi uma alegria indescritível.

O pastor poderia ter escolhido qualquer um dos estudantes para dar aquele presente, mas me escolheu. Ele tinha comprado uma coleção nova e resolveu doar a usada, mas muito bem conservada. Como tínhamos uma amizade que transcendia a relação pastor-ovelha, fui o escolhido. Foi um grande presente!

O provérbio de hoje nos diz que Deus “reserva” bênçãos especiais para um grupo seleto dos Seus filhos. Quem são essas pessoas? Usando o paralelismo característico da literatura bíblica poética, o sábio usa as palavras “justo” e “íntegro” para denominar aqueles que recebem dádivas diferenciadas do Céu.

Duas bênçãos são especificadas no versículo. Em primeiro lugar, a sensatez é prometida para o justo. Sensato é alguém equilibrado em suas decisões, que se comporta ou pensa de maneira cautelosa. Essa é uma qualidade rara em nosso tempo, o que indica que não há muitas pessoas no grupo seleto de Deus.

O outro presente mencionado no versículo é ter Deus como escudo, ou seja, o Senhor é protetor daqueles que andam em “integridade”. Essa qualidade é a tradução de um dos principais radicais do hebraico do Antigo Testamento (tom). Seu sentido é de irrepreensibilidade. Quem obedece aos mandamentos de Deus recebe o valiosíssimo presente da proteção divina. Muito longe de ser um fardo, a lei de Deus é um campo de força em volta daqueles que têm prazer em seguir Seus preceitos.

Deus oferece sensatez, proteção e muitas outras bênçãos para Seus filhos fiéis. Isso não quer dizer que essas pessoas não passarão por problemas. A vida do íntegro e justo Jó nos mostra que não é bem assim. A questão central é que Deus sempre amparará Seus filhos, mesmo quando estes enfrentam provações.

Receba com alegria, hoje, os ricos presentes que só o Pai celestial pode oferecer. Se estiver disposto a manter uma vida de conexão com Ele, você poderá fazer parte do seleto grupo dos filhos mais íntimos de Deus.


ALTRUÍSMO – 15 JANEIRO 2018

Pois o Senhor é quem dá sabedoria; de Sua boca procedem o conhecimento e o discernimento. Provérbios 2:6

Você sabe quem foi Anjezë Gonxhe Bojaxhiu? Não? Acredito que você a conheça, mas, por outro nome. Este é o nome albanês da mulher que se tornou mundialmente conhecida como Madre Teresa de Calcutá.

Ela começou a vida religiosa dando aulas para crianças carentes na Índia. Embora tenha passado por suas mãos milhões de dólares em doações, ela morreu sem muitos bens. Sua vida ficou marcada pela dedicação ao cuidado dos necessitados, especialmente, pessoas que tinham lepra na cidade de Calcutá, Índia. Como reconhecimento pelo seu trabalho, Madre Teresa ganhou dois prêmios de grande importância mundial. O Prêmio Templeton (1973) e o Nobel da Paz (1979). Sua vida poderia ser resumida em uma palavra: altruísmo.

Quando uma pessoa se preocupa mais com o bem do próximo do que consigo mesma, dizemos que ela é altruísta. Madre Teresa era assim. No entanto, o Ser mais altruísta do Universo é Deus.

No versículo de hoje, Salomão nos lembra de que, apesar de termos uma parte a fazer na busca pela sabedoria, só temos condições de encontrá-la porque Deus a disponibiliza de forma amorosa para nós. O apóstolo Tiago (1:5) repete essa verdade. “Se alguém de vocês tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá livremente, de boa vontade; e lhe será concedida.”

Obviamente, Deus não recebe nenhum benefício egoísta por nos conceder Sua sabedoria. Sua ação graciosa é feita exclusivamente pensando em nosso bem. Altruísmo é uma parte da essência divina. O grande amor de Deus O impulsiona a ser assim.

Além de ter criado o indescritível Universo, Deus fez um planeta com todas as condições necessárias para a felicidade humana. Neste planeta, colocou um jardim especial, o Éden. Após o pecado, nos concedeu o plano da redenção.

A Bíblia ainda diz que Ele nos deu Seu Filho unigênito para que todo aquele que Nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna (João 3:16). Deus nos deu a própria vida em Jesus. Finalmente, nos dará de volta a eternidade quando Ele voltar.

O mínimo que eu e você podemos fazer é seguir o exemplo de Deus, sendo altruístas também. Mas a nossa maior doação é a entrega da própria vida por completo a Ele, como resposta à entrega total Dele por nós.


RIQUEZA ENCONTRADA – 14 JANEIRO 2018

Então você entenderá o que é temer o Senhor e achará o conhecimento de Deus. Provérbios 2:5

O History Channel produziu um documentário sobre os tesouros mais procurados do mundo. Segundo o que foi apresentado, existe uma pequena possibilidade de essas riquezas estarem realmente perdidas e há pessoas que gastam a vida inteira procurando-as.

Em sua página na internet, o History Channel lista alguns desses tesouros tão almejados: 1) Tesouro do fundo do lago Guatativa: essa riqueza teria sido depositada ao longo de muitos anos quando os nativos da região jogavam ouro no rio como oferenda ao deus da água. 2) Carregamento perdido do Nuestra Senhora de Atocha: segundo consta, esse navio naufragou no Atlântico no século 16 e ainda estão lá 17 toneladas de prata, 27 quilos de esmeraldas, 128 mil moedas e 35 caixas de ouro. 3) Tesouro de Lima: acredita-se que moedas de ouro, estátuas, joias, coroas, pedras preciosas e barras de ouro e prata, que valeriam hoje cerca de 270 milhões de dólares, estão perdidas em algum lugar do México. 4) Tesouro da Noite Triste: conta-se que no final de 1520, os astecas da cidade de Tenochtitlan esconderam um tesouro gigantesco. Após a batalha da Noite Triste, contra os espanhóis, nunca mais encontraram as riquezas.

O tesouro da sabedoria é um tema bastante repetido no livro de Provérbios. Essa é a forma bíblica de indicar que um assunto é importante. Por isso, continuaremos pensando sobre ele muitas vezes ao longo deste ano. O versículo de hoje nos mostra o resultado de uma busca diligente por sabedoria. Ele nos dá uma certeza: quem procurar sabedoria no lugar certo a encontrará.

Deus não dificulta nossa busca. Ao contrário, revelou-Se bondosamente a nós por meio da natureza, da nossa consciência, da Bíblia e de Jesus Cristo. As palavras de Jesus são uma certeza para aqueles que buscam sabedoria: “Peçam, e lhes será dado; busquem, e encontrarão; batam, e a porta lhes será aberta. Pois todo o que pede, recebe; o que busca, encontra; e àquele que bate, a porta será aberta” (Mateus 7:7, 8).

Ao contrário dos tesouros perdidos do History Channel, a sabedoria será encontrada por quem quiser. O maior tesouro do planeta não está longe de você. Então procure e encontre. O dono do tesouro tem o mapa para guiar você.


TESOURO ESCONDIDO – 13 JANEIRO 2018

Se clamar por entendimento e por discernimento gritar bem alto, se procurar a sabedoria como se procura a prata e buscá-la como quem busca um tesouro escondido […]. Provérbios 2:3, 4

Durante o período colonial brasileiro, uma das atividades comerciais mais lucrativas era a mineração. O século 18, conhecido como o século do ouro, foi marcado por uma busca frenética pelo metal precioso.

A mão de obra escrava foi a mais usada na atividade, uma mancha vergonhosa em nossa história. Foi na atividade de extração de ouro que alguns escravos conseguiram os recursos suficientes para comprar sua liberdade, a carta de alforria.

Como era proibido para o escravo ficar com qualquer parte do ouro encontrado em seu trabalho, eles usavam artifícios diversos para esconder pepitas. Alguns chegavam a engolir pequenos pedaços de ouro para, depois de algum tempo, recuperá-los de uma forma não muito higiênica. Homens mataram e morreram pelo metal. Para eles, qualquer esforço valeria a pena.

Os versículos de hoje apresentam uma situação que difere do capítulo anterior. Não é mais a sabedoria personificada que clama pelas ruas pela atenção de alguém. A partir do capítulo 2 de Provérbios, Salomão sugere que os jovens deveriam clamar por sabedoria. Deveriam buscá-la como quem busca um tesouro escondido.

Jesus usou a mesma metáfora. Ele disse: “O Reino dos Céus é como um tesouro escondido num campo. Certo homem, tendo-o encontrado, escondeu-o de novo e, então, cheio de alegria, foi, vendeu tudo o que tinha e comprou aquele campo” (Mateus 13:44).

Salomão e Jesus nos ensinam pelo menos três lições com a metáfora do tesouro escondido:

1. A verdadeira sabedoria, a celestial, não será encontrada enquanto insistirmos em uma vida rasa. Escavar as verdades reveladas é essencial para encontrá-la.

2. Interesse e diligência na busca por sabedoria são características necessárias para o cristão. Deus não dificulta a nossa busca; mas, para mostrar interesse, você precisa “gritar alto” por ela. Nós sempre valorizamos mais aquilo pelo que nos interessamos.

3. Qualquer esforço e renúncia para que se alcance sabedoria será compensado pelos benefícios recebidos. Se você precisar “vender” tudo o que tem para “comprá-­la”, faça isso.

Os escravos viam no ouro sua possibilidade de libertação. A sabedoria divina será sua libertação de uma vida de decisões erradas e o ingresso em uma existência feliz. Busque-a com todas as suas forças.


COMECE PELO COMEÇO – 12 JANEIRO 2018

Meu filho, se você aceitar as minhas palavras e guardar no coração os Meus mandamentos; se der ouvidos à sabedoria e inclinar o coração para o discernimento […]. Provérbios 2:1, 2

“Comece pelo começo, siga até chegar ao fim e, então, pare.” Essa frase, dita pelo Rei de Copas no clássico da literatura Alice no País das Maravilhas, parece uma obviedade, mas carrega em si uma mensagem muito profunda.

Muitas pessoas pulam etapas importantes dos processos da vida. Alguns jovens, por exemplo, fazem no namoro o que é permitido apenas para casados; assim, começam pelo final. Para chegar mais rápido a um resultado “brilhante” na escola ou no trabalho, algumas pessoas preferem usar artifícios imorais em vez de começar pelo começo e respeitar o processo. Começar pelo começo aumenta as possibilidades de ter um final feliz. Quem queima etapas importantes pode acabar não chegando ao resultado que gostaria.

No texto de hoje, Salomão destaca a importância de se esforçar para adquirir sabedoria. Ele já mostrou no capítulo 1 que Deus é quem dá o primeiro passo para disponibilizá-la; porém, é preciso que o ser humano faça sua parte.

O ponto de partida da busca humana pela sabedoria é a revelação. Segundo os versículos de hoje, a Palavra de Deus e a guarda de Seus mandamentos são a base para a aquisição da sabedoria. É preciso unir o conhecimento e a ética. Teoria e prática.

Duas verdades fundamentais são destacadas por Salomão. A primeira: sem intimidade com a Palavra de Deus, ninguém conseguirá crescer espiritualmente. Poucas coisas são tão prejudiciais a um cristão como a ignorância a respeito da Bíblia. Sem essa ligação profunda com o Pai por meio de Sua palavra, a pessoa não alcançará a sabedoria e continuará sendo um “tolo”.

Segunda verdade: apenas conhecer a Palavra (no sentido de saber o que diz) não tornará ninguém sábio. No pensamento hebraico, a teoria e a prática são inseparáveis. É preciso praticar os conhecimentos bíblicos.

Davi conseguiu resumir essas verdades em três versículos que deveriam ser recitados diariamente por todo jovem: “Como pode o jovem manter pura a sua conduta? Vivendo de acordo com a Tua Palavra. Eu Te busco de todo o coração; não permitas que eu me desvie dos Teus mandamentos. Guardei no coração a Tua Palavra para não pecar contra Ti” (Salmo 119:9-11). É assim que, na vida espiritual, podemos começar pelo começo.


SE…. ENTÃO – 11 JANEIRO 2018

Meu filho, se você aceitar as Minhas palavras e guardar no coração os Meus mandamentos. Provérbios 2:1

Quando eu era criança, minha mãe costumava usar muito as orações condicionais. “Se você arrumar seu quarto, então poderá brincar.” “Se você comer tudo, então, poderá saborear a sobremesa.” “Se você brigar com seu irmão, então, vai apanhar.” Eu procurava fazer a minha parte, pois ela sempre cumpria a dela.

As profecias bíblicas podem ser classificadas em dois grandes grupos: condicionais e incondicionais. As primeiras se cumprirão ou não dependendo da resposta humana. A pregação de Jonas a Nínive é um exemplo de profecia condicional. Profecias incondicionais se cumprirão independentemente das ações humanas. Um exemplo clássico é a volta de Jesus. Se estivermos ou não preparados, ela acontecerá no tempo de Deus.

Grande parte das promessas bíblicas é condicional. É importante lembrar que Deus não fará por nós o que devemos fazer. O capítulo 2 do livro de Provérbios começa com uma série de orações condicionais. Como o próprio nome propõe, o resultado esperado pelo sábio só aconteceria se fossem cumpridas determinadas condições. É comum no texto bíblico vermos situações em que a bênção divina depende de uma ação humana. Nas profecias condicionais, depois de um “se”, em geral, Deus põe um “então”.

A respeito da guarda do sábado, Isaías escreveu: “Se você vigiar seus pés para não profanar o sábado […], então você terá no Senhor a sua alegria, e Eu farei com que você cavalgue nos altos da terra (Isaías 58:13, 14). Sobre o perdão dos pecados está escrito: “Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça” (1 João 1:9).

Em resposta à oração de Salomão, Deus fez uma declaração condicional na inauguração do templo: “Se o Meu povo, que se chama pelo Meu nome, se humilhar e orar, buscar a Minha face e se afastar dos seus maus caminhos, então, dos céus o ouvirei, perdoarei o seu pecado e curarei a sua terra” (2 Crônicas 7:14).

O Criador não precisa de nós para fazer coisa alguma. Porém, em Sua infinita misericórdia, Deus nos oferece a oportunidade de participar do processo de transmissão das bênçãos do Céu para a Terra.

Você está precisando de uma dádiva divina hoje? Ore a Deus e consulte Sua Palavra para descobrir o que precisa fazer. “Se” você cumprir a sua parte, “então”, Deus fará a Dele.


ESCOLHAS E CONSEQUÊNCIAS – 10 NOVEMBRO 2018

Comerão do fruto da sua conduta e se fartarão de suas próprias maquinações. Provérbios 1:31

O escritor Charles Swindoll propõe uma parábola interessante: “Um homem comprou um novo carro, e se divertiu, dirigindo-o por todos os lugares. Infelizmente, não deu atenção às instruções do vendedor, de verificar o nível do óleo a cada duas vezes que enchesse o tanque, e de trocar o óleo a cada 5 mil quilômetros rodados. Após um ano, ignorou, em primeiro lugar, o cheiro de óleo queimado, e depois, o som estranho e oco do motor. Fazia muito tempo, ele havia coberto a incômoda luz amarela de advertência com um pedaço de fita isolante e, por isso, não viu a luz ficar vermelha. Não entendeu por que seu carro brilhante parou e se recusou a funcionar de novo. Infelizmente, ele não deu ouvidos aos conselhos de seu consultor financeiro e, por isso, também não pôde comprar um novo motor” (adaptado).

O personagem dessa parábola pode colocar a culpa em alguém por ter que voltar a usar transporte coletivo? Ele pode culpar o dono da revendedora de carros ou o mecânico de seu bairro? A resposta é óbvia: Não! Ele foi tomando decisões sozinho, sem levar em conta os conselhos recebidos, e colheu as consequências de cada uma delas.

Esse é um exemplo da mais inegável lei da vida: escolhas sempre trarão consequências. O provérbio de hoje nos fala sobre isso. Algumas vezes sofremos unicamente por causa das nossas escolhas.

A Bíblia tem uma série de textos que confirmam a justiça de Deus em relação às escolhas que fazemos. Paulo advertiu, por exemplo: “Não se deixem enganar: de Deus não se zomba. Pois o que o homem semear, isso também colherá” (Gálatas 6:7). A lei das consequências se aplica a absolutamente tudo na vida. Se você se alimentar mal, ficará doente. Se roubar, poderá ser preso. Se fizer exercícios regulares, terá um bom condicionamento físico. Se estudar muito, terá sucesso na escola.

Na vida espiritual, essa é uma verdade ainda mais forte. O profeta Oseias tem duas declarações contundentes sobre escolhas e consequências. “Você foi destruído, ó Israel, porque está contra Mim, contra o seu ajudador” (Oseias 13:9). No capítulo seguinte, ele diz: “Volte, ó Israel, para o Senhor, para o seu Deus. Seus pecados causaram sua queda!” (Oseias 14:1).

Cada vez que você for escolher algo em sua vida, faça-o com Jesus. Se agir assim, tomará decisões adequadas e colherá boas consequências para a eternidade.


TARDE DEMAIS – 09 JANEIRO 2018

Então vocês Me chamarão, mas não responderei; procurarão por Mim, mas não Me encontrarão. Visto que desprezaram o conhecimento e recusaram o temor do Senhor. Provérbios 1:28, 29

No ano de 2016, o zika vírus se alastrou pelo mundo. A doença é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. As autoridades de saúde se propuseram a criar uma vacina com a qual combateriam o problema. Mas havia uma questão. O site Agência Brasil publicou em março de 2016 que “o desenvolvimento das vacinas ainda está em um estágio muito precoce e as opções mais avançadas ainda vão demorar vários meses para serem testadas em humanos”. A diretora-geral adjunta da OMS, Marie-­Paule Kieny, acrescentou que “é possível que as vacinas cheguem tarde demais para o atual surto na América Latina”.

Espero que, enquanto você lê este texto, essa doença já não incomode mais a população e que a vacina não tenha chegado “tarde demais”.

Assim como essa vacina, as decisões espirituais não podem chegar tarde demais. O verbo procurar (sihar, em hebraico), que ocorre no versículo de hoje, indica urgência, como se a pessoa que procura estivesse tentando recuperar o tempo perdido. Porém, o veredito divino na passagem em questão diz que essa busca será em vão, por conta das recusas anteriores de ouvir a voz de Deus.

Quando escolhemos rejeitar os conselhos divinos, cedo ou tarde, enfrentaremos aperto e angústia (Provérbios 1:27). É importante ressaltar que, nesse caso, as tragédias são consequências da escolha de rejeitar a sabedoria divina.

Algumas pessoas vão adiando a decisão do lado de Deus. Quando seu coração ainda estava maleável, escolheram ficar com o mal até que o coração endureceu demais para querer o bem. Em pessoas assim, surge apenas o remorso, que é o medo das consequências ruins da escolha errada, e não tristeza pelo pecado.

O cumprimento mais pleno da profecia do versículo de hoje ocorrerá no final da história do mundo. As pessoas buscarão a Deus e não encontrarão. Será angustiante!

Aqueles, no entanto, que ouvem os conselhos divinos, na hora da angústia, terão a quem recorrer e serão ouvidos. Terão paz em um mundo turbulento. O Espírito Santo lhes será companhia perene. Nos momentos finais da história do pecado, poderão confiar na proteção e salvação divinas.


CAUSA E EFEITO – 08 JANEIRO 2018

Atentai para a Minha repreensão; eis que derramarei copiosamente para vós outros o Meu espírito e vos farei saber as Minhas palavras. Provérbios 1:23, ARA.

No dia 28 de agosto de 1963, uma das frases mais famosas da humanidade foi pronunciada: “I have a dream” [Eu tenho um sonho]. Ela foi proferida durante o discurso de Martin Luther King Jr. para uma multidão de 200 mil pessoas. Na ocasião, ele defendia a igualdade entre os seres humanos. Em um dos trechos, ele disse: “Eu tenho um sonho de que meus quatro filhos um dia viverão em uma nação que não os julgará pela cor de sua pele, mas pelo seu caráter.” Esse é um dos mais importantes discursos da história recente e representa parte de uma revolução social.

O versículo de hoje também é um trecho de um discurso. A sabedoria personificada anuncia sua mensagem. Porém, existem três tipos de ouvintes em quem palavras como essas não surtem efeitos: os néscios, os escarnecedores e os loucos (v. 22, ARA). Ainda hoje, a mensagem de Deus encontra grupos semelhantes ao ser proferida. Porém, mesmo pessoas desses grupos podem receber a graça de Deus. O discurso tem a promessa do derramamento do Espírito Santo, que só pode ser recebido depois de cumprido um pré-requisito.

Para receber o batismo do Espírito Santo, é necessário que estejamos atentos às repreensões do Senhor. Estar atento é muito mais que ouvir o que Deus fala. Consiste em obedecer às Suas ordens. Envolve submissão à vontade do Pai. O Espírito não será derramado sobre rebeldes.

Deus está disposto a nos dar o Espírito Santo; porém, a nossa disposição de recebê-­Lo é que fará toda a diferença. A quantidade de bênção de Deus em nossa vida é proporcional ao nosso desejo e ao tamanho de nossa fé. Não existe má vontade em Deus em relação ao batismo de Espírito Santo. O que dificulta o recebimento são os nossos pecados. Como diz Ellen White: “É somente à medida que se restabelece a lei de Deus à sua posição exata, que poderá haver avivamento da primitiva fé e piedade entre o Seu povo professo” (Grande Conflito, p. 478).

Diante de tudo isso, é necessário que estejamos dispostos a ouvir o que Deus tem a nos dizer, nos submetermos à Sua vontade e mudar nossas atitudes erradas. Assim teremos plenas condições de, pela graça de Cristo, estar prontos para viver em harmonia com a vontade Dele.


AVISO! – 07 JANEIRO 2018

A sabedoria clama em voz alta nas ruas, ergue a voz nas praças públicas; nas esquinas das ruas barulhentas ela clama, nas portas da cidade faz o seu discurso. Provérbios 1:20, 21

No dia 5 de novembro de 2015, aconteceu o maior desastre ambiental da história do Brasil. A barragem de rejeitos de uma mineradora em Mariana, MG, se rompeu, espalhando por quilômetros uma lama tóxica ao longo do rio Doce até chegar ao mar capixaba.

O acidente cortou o fornecimento de água potável para 250 mil pessoas. Nove pessoas morreram, 19 desapareceram e 500 ficaram desabrigadas. Segundo dados publicados em uma importante revista nacional, “o volume total de água expelido pela barragem e carregado com resíduos minerais por 500 quilômetros é impressionante: 60 milhões de metros cúbicos, o equivalente a 25 mil piscinas olímpicas ou o volume carregado por cerca de 187 tanques de petróleo”.

Um detalhe indignante em toda essa tragédia é que, segundo a imprensa, a empresa responsável pela barragem havia sido avisada do perigo do rompimento e não tomou as devidas providências para evitar a destruição que afetará a natureza na região por muitos anos.

Ouvir advertências sem fazer algo em relação a elas é uma atitude extremamente perigosa. Quando isso se dá no contexto espiritual, os riscos são mais sérios e de dimensões eternas. No provérbio de hoje, Salomão usa uma figura de linguagem: a personificação. A sabedoria, que nasce do temor do Senhor, é personificada como alguém que ergue a voz nas ruas e praças, onde estão as multidões. Ela clama para receber atenção, mas as pessoas estão ocupadas demais para ouvi-la, perdendo a oportunidade de receber sua influência.

Os profetas antigos também anunciavam suas profecias em praças públicas e, muitas vezes, não eram ouvidos. Por causa dessa falta de atenção, muitas pessoas perderam oportunidades de arrependimento e salvação.

Deus busca nos alcançar com a Sua verdade de todas as formas. O que Ele mais quer é nos salvar. Ele sempre anuncia Sua mensagem de salvação de uma forma eloquente e facilmente compreensível.

As advertências divinas têm o único objetivo de nos afastar da lama do pecado, do soterramento da morte eterna. A intenção de Deus é nos colocar em uma posição segura em que não sejamos envolvidos e contaminados pelo mal. Por isso, esteja alerta ao que o Senhor diz a você.


ENGANANDO A SI MESMO – 06 JANEIRO 2018

Tal é o caminho de todos os gananciosos; quem assim procede a si mesmo se destrói. Provérbios 1:19

Tempos atrás, um fato inusitado aconteceu na cidade de Pouso Alegre, MG. Desesperado, um homem acionou a polícia porque tinha sido roubado. Quando os policiais chegaram ao local, o rapaz contou que tinha sido demitido e que foi ao banco receber seu fundo de garantia. O valor era cerca de 18 mil reais. Ele relatou ter sacado 5 mil reais e deixado o restante em sua conta. Quando saiu da agência bancária, dois homens em uma moto anunciaram o assalto e levaram o dinheiro.

Os policiais perceberam que havia algo estranho na história. Analisaram as câmeras de segurança do local do suposto assalto, fizeram mais perguntas ao homem e encontraram uma série de contradições. Depois de uma investigação, finalmente a versão real apareceu. O homem havia feito um acordo com seu antigo patrão. Pediu para ser demitido e prometeu devolver a multa decorrente dessa demissão (5 mil reais). Para não devolver esse dinheiro, o cidadão combinou com a esposa a simulação de um assalto. Na verdade, o dinheiro tinha sido levado por ela, e as câmeras revelaram tudo isso. Como resultado da mentira, o casal foi preso. Ficaram sem dinheiro e sem liberdade.

Ser bem-sucedido financeiramente não é errado; porém, se isso é alcançado enganando ou prejudicando outras pessoas, então, há um problema sério. Quem é ganancioso, vivendo apenas para buscar riquezas, pensa que está ganhando, mas, na verdade, está perdendo.

O versículo de hoje é uma dura advertência contra a ganância, ou seja, contra a atitude de ganhar dinheiro a qualquer custo, usando a mentira e até a violência. Aqueles que agem assim estão cegos espiritualmente; pois, em vez de prosperar, “estão preparando uma armadilha onde eles mesmos morrerão” (Provérbios 1:18, NTLH).

Uma pessoa que alimenta a ganância perde a vida, porque não aproveita os momentos simples e felizes com a família. Também não consegue desfrutar bons sentimentos com o semelhante. Não tem amigos, já que vê em todas as pessoas uma possibilidade de lucro. Pessoas assim não têm uma vida feliz.

O pior prejuízo, no entanto, é que, além de não terem vida feliz aqui, ainda perderão a vida eterna. Não seja ganancioso. Dinheiro ilícito é maldição, não bênção.


A FORÇA DO GRUPO – 05 JANEIRO 2018

Meu filho, não vá pela vereda dessa gente! Afaste os pés do caminho que eles seguem, pois os pés deles correm para fazer o mal, estão sempre prontos para derramar sangue. Provérbios 1:15, 16

Dentre os diversos alunos com quem tive contato, lembro-me de uma menina do primeiro ano do ensino médio. Assim que chegou ao colégio e soube que eu era o pastor, ela me procurou para dizer que não acreditava em Deus. Fiquei surpreso por ter me procurado apenas para dizer isso.

Por ser muito comunicativa, não demorou para fazer amigos. Participava de todas as atividades do internato, inclusive dos cultos, mas sempre com uma atitude de rejeição às coisas religiosas. Então chegou a época do ano em que toda a Igreja Adventista do Sétimo Dia na América do Sul sairia para distribuir livros missionários. Comuniquei aos membros da igreja do campus o dia em que faríamos a distribuição e disse que todos aqueles que quisessem ir deveriam dar o nome para que alugássemos a quantidade suficiente de ônibus.

Muitos alunos se inscreveram para participar, e, para a minha surpresa, a menina ateia também veio dar o nome. Frisei que era uma distribuição de livros que falavam de Deus. Ela me respondeu que sabia disso, mas, como seus amigos iriam, ela também queria ir.

O grupo ficou posicionado em semáforos da cidade, e começamos o trabalho. Para a surpresa de muitos, a menina era uma das mais empenhadas na distribuição. Lembro-me bem de quando, empolgada, ela veio me pedir mais livros, pois os que tinha em mãos haviam acabado. Na manhã seguinte, porém, ela continuou tão ateia como sempre.

O que a impulsionou? A força do grupo com quem ela andava. É sobre isso que nosso provérbio de hoje trata. Os jovens são muito influenciáveis; isso é natural nessa faixa etária. Por isso, Salomão aconselha com tanta ênfase que os jovens não andem com pessoas más. O apóstolo Paulo reforçou essa lição quando escreveu: “Não se enganem: ‘As más companhias estragam os bons costumes’” (1 Coríntios 15:33, NTLH).

No caso da minha aluna, o grupo que exerceu a influência era formado por boas pessoas e, por isso, ela foi levada a fazer algo bom. Contudo, o contrário é verdadeiro. Se você anda com más pessoas será influenciado para o mal.

As pessoas com quem você anda serão determinantes para as suas escolhas. Por isso, ao selecionar seu grupo de amigos, opte por pessoas que o influenciarão para o bem. Assim, vocês irão juntos para o Céu.


ENGANO MORTAL – 04 JANEIRO 2018

Filho Meu, se os pecadores procuram te atrair com agrados, não aceites. Provérbios 1:10, ACRF

Acho interessante observar um inseto preso em uma teia de aranha. Tenho vontade de libertá-lo, mas prefiro não interferir na cadeia alimentar. Recentemente, dois cientistas do Instituto Smithsonian de Pesquisa Tropical, no Panamá, descobriram como a chamada aranha-de-prata (Argiope argentata) faz para atrair suas presas.

As teias desse aracnídeo sintetizam diferentes substâncias importantes para a armadilha. Os fios do interior da teia, aos quais as vítimas se prendem, têm a mesma aparência das flores. Isso é possível porque os insetos que se alimentam de néctar enxergam por meio da luz ultravioleta, imperceptível ao olho humano. Vistas nessa faixa de luz, as teias da aranha-de-prata são semelhantes às flores. Dessa forma, os insetos são enganados e atraídos para a morte.

Salomão nos adverte que, semelhante a essas aranhas, o mal tentará nos atrair. Esse é o alerta do provérbio de hoje. Podemos dividi-lo em três partes.

Na primeira, o sábio nos diz que existe uma clara intenção do reino das trevas, representado pelos pecadores, de atrair o máximo de pessoas para o mal. Essa é a função principal do diabo desde a queda. Como sabe que está condenado, o inimigo quer levar para a morte o maior número possível de pessoas. Essa é a estratégia dele para ferir Deus.

Na segunda parte do versículo, foi exposto o método dessa atração para o mal. Ele apresenta “agrados” para as pessoas. Chamamos isso de tentação. O príncipe das trevas sabe exatamente o que tenta cada um de nós e, ao preparar as armadilhas, coloca como isca aquilo que mais chama a nossa atenção. Ele tentou fazer isso com Jesus ao mostrar do alto de um monte a glória de todo o mundo e oferecê-la ao Mestre em troca de adoração (Mateus 4:8, 9). Jesus, nosso modelo, resistiu, usando as Escrituras. Assim Ele exemplificou a terceira parte do provérbio.

Essa parte fala da atitude do verdadeiro cristão em relação ao convite do mal. Em uma expressão simples, mas profunda, ele aconselha: “não aceites”. Todo cristão precisa ter força moral, adquirida apenas em Cristo, para dizer não à tentação. O apóstolo Tiago nos diz como isso acontece no mundo espiritual: “Submetam-se a Deus. Resistam ao diabo, e ele fugirá de vocês” (Tiago 4:7).

Não caia nas teias das tentações. Junte-se a Cristo e você não será enganado.


OUÇA SEUS PAIS – 03 JANEIRO 2018

Ouça, Meu filho, a instrução de seu pai e não despreze o ensino de sua mãe. Eles serão um enfeite para a sua cabeça, um adorno para o seu pescoço. Provérbios 1:8, 9

No ensino fundamental, estudei em uma grande escola de minha cidade. O espaço físico era tão extenso que os funcionários se deslocavam de carro. A distância era grande entre o prédio de aulas e o campo de futebol. Para jogar bola o máximo de tempo possível durante os minutos do recreio, meus colegas usavam uma estratégia: pegavam “carona” nas Kombis da instituição, que transitavam constantemente de uma ponta à outra.

Essa “carona” era sem o consentimento do motorista. Eles se penduravam atrás do veículo e pulavam em uma estrada de areia perto do campo de futebol. Era realmente arriscado; por isso, minha mãe sempre dizia para eu não fazer isso. Durante muito tempo, eu lhe obedeci sem discutir. Porém, em um fatídico dia, resolvi desobedecer. Subi na traseira do veículo com meus colegas. Um detalhe, no entanto, fez toda a diferença. Como era a primeira vez que eu fazia aquilo (foi a última também), não sabia onde deveria pular. Então saltei em uma estrada de pedra, e com o carro em velocidade. Resultado da minha desobediência: um dente quebrado, lábios feridos, vários arranhões pelo corpo e, logicamente, um castigo de minha mãe.

O versículo de hoje é uma advertência para filhos de todas as idades. Ouvir os conselhos dos pais é o que podemos fazer de mais prudente e seguro na vida. O verbo “ouvir”, nesse contexto, deve ser entendido com o sentido de obedecer. O sá­bio está nos aconselhando a seguir à risca os conselhos dos pais.

Essa é uma verdade tão importante que Deus a deixou registrada nos dez mandamentos ao dizer “Honra teu pai e tua mãe, a fim de que tenhas vida longa na terra que o Senhor, o teu Deus, te dá” (Êxodo 20:12). O que me impressiona nessas palavras é que, há muito tempo, Deus já vem avisando que obedecer ao pai e à mãe evita que coisas ruins nos aconteçam. Para comprovar a realidade do preceito divino, basta ler os jornais. Neles, você encontrará diversas histórias trágicas de filhos que não ouviram seus pais.

Alguns perdem o dente, outros a paz, a saúde, a liberdade e, às vezes, a vida por desobedecerem aos pais. Em assuntos como namoro, lugares para frequentar e em tantas outras questões, é sempre importante ouvir o conselho dos pais, sobretudo, se eles têm ouvido as orientações do Pai celestial. Faça o compromisso com Deus de obedecer a seus pais. Você só ganhará com isso.


CAMPEÃO DA SABEDORIA – 02 JANEIRO 2018

O temor do Senhor é o princípio do conhecimento, mas os insensatos desprezam a sabedoria e a disciplina. Provérbios 1:7

O inglês Dominic O’Brien é conhecido por sua capacidade espetacular de memorização. Foi oito vezes campeão mundial de memória. Em um de seus recordes, decorou, em 30 minutos, 2.385 algarismos binários escolhidos ao acaso. Sua capacidade mental é tão impressionante e avassaladora que ele foi proibido de entrar nos cassinos de Las Vegas, pois ganhava muito dinheiro nas mesas de jogos.

Uma capacidade mental como a de O’Brien pode classificar uma pessoa como muito inteligente; porém, isso não indica necessariamente que a pessoa seja sábia.
A sabedoria tem características peculiares. Esse é o tema que encontramos em todo o livro de Provérbios.

O versículo de hoje forma uma espécie de lema para o livro e descreve seu princípio fundamental. A palavra “princípio” indica tanto o ponto de partida como a essência. Salomão quer ensinar logo no início do livro que, sem temer o único e verdadeiro Deus, a sabedoria que proporciona orientação para a vida inteira não pode nem começar a ser adquirida.

Existe muita gente inteligente, ou seja, pessoas que têm uma boa capacidade de lidar com a lógica, de aprender fórmulas matemáticas, de articular conceitos filosóficos, mas a sabedoria é coisa rara. Sabedoria é uma característica que não se adquire nos bancos de uma escola ou faculdade. Há muita gente inteligente tomando decisões erradas por falta de sabedoria. Um exemplo claro disso são os hackers. Eles usam toda a sua habilidade com o computador para invadir sites, roubar senhas, derrubar sistemas de governos, etc. Eles têm conhecimento, mas não são sábios.

Salomão não despreza a inteligência; ao contrário, ele incentiva todos a “entender as palavras de inteligência” (Provérbios 1:2, ARA). A questão central é que, antes de tudo, precisamos buscar o mais importante, a sabedoria.

Somente em um relacionamento íntimo com o Criador poderemos adquirir a capacidade de aplicar nossos conhecimentos de tal forma que tenhamos benefícios aqui e na eternidade.

Por isso, precisamos gastar mais tempo com Jesus, aprendendo de Sua sabedoria. O início do ano é uma época excelente para assumir o compromisso de investir mais tempo na comunhão diária com Deus.

Que tal, neste novo ano, buscar em Jesus a verdadeira sabedoria e nova capacidade intelectual? Assim, você estará entre os eternos campeões universais da sabedoria.


BÚSSOLA – 01 JANEIRO 2018

Estes são os provérbios de Salomão, filho de Davi, rei de Israel. Provérbios 1:1

Você já fez uma trilha na mata? Eu tive a oportunidade de fazer uma na Floresta Amazônica. Foi emocionante ouvir o som dos pássaros, macacos e outros animais que não consegui identificar. Estava perto do pôr do sol e, por segurança, tínhamos uma bússola para nos guiar pelo caminho certo. Como se orienta pelos polos magnéticos da Terra, esse instrumento nunca se perde e, para quem sabe manuseá-lo, sempre haverá a indicação da direção certa.

Há muito, muito tempo, antes do GPS, quando alguém fazia uma caminhada em meio à natureza ou navegava no oceano, era necessário ter uma bússola para não se perder e chegar ao destino da maneira mais rápida e segura. Portanto, todo viajante esperto carregava consigo esse instrumento de orientação.

Estamos em uma viagem rumo à eternidade e navegamos por um mar turbulento de tentações e ciladas do inimigo de Deus. Se não tivermos uma bússola espiritual nos guiando pelo caminho correto, correremos o risco de nos perder e acabaremos mortos pelas ondas do pecado. O livro de Provérbios, que será nosso objeto de meditação ao longo deste ano, é como uma bússola espiritual.

Embora o versículo de hoje atribua a autoria do livro a Salomão, isso não indica que ele tenha escrito todos os provérbios, e sim que foi o autor principal e organizador dessas pérolas de sabedoria. Em uma espécie de introdução, Salomão apresenta os benefícios àqueles que se dedicarem a estudar e viver os provérbios: “Estes provérbios nos ajudam a dar valor à sabedoria e aos bons conselhos e a entender os pensamentos mais profundos. Eles nos ensinam a vivermos de maneira inteligente e a sermos corretos, justos e honestos. Podem também tornar sábia uma pessoa sem experiência e ensinar os moços a serem ajuizados. Estes provérbios aumentam a sabedoria dos sábios e orientam os instruídos, fazendo que entendam o significado escondido dos provérbios e dos ditados e compreendam os mistérios que os estudiosos procuram explicar” (Provérbios 1:2-6, NTLH).

Em outras palavras, se você der atenção aos conselhos contidos em Provérbios, passará por um minucioso processo de educação espiritual. Com a sabedoria de Deus contida nos escritos sagrados, ao longo deste ano, você terá uma bússola que o levará pelos caminhos certos e, finalmente, encontrará o destino final: a eternidade. E então? Pronto para a viagem?

 

Deixe seu Comentário
Whatsapp Online!