A estrutura da Igreja Adventista do Sétimo Dia

A igreja cristã foi estabelecida por Deus dentro do seu plano de salvação da humanidade. Por isso, tem um papel fundamental no desenvolvimento do contexto do grande conflito. Representa os filhos fiéis de Deus, que decidiram viver de acordo com a Sua vontade. Por isso, entender sua estrutura é importante.

Não houve um tempo na história em que a igreja deixou de existir. Por vezes, foi perseguida e teve de se refugiar longe das vistas das autoridades políticas e religiosas. A fidelidade é vista nas histórias de homens e mulheres que foram, até as últimas consequências, para viverem a sua fé. Não é diferente agora, na etapa final da história deste mundo, onde Deus identifica a Sua Igreja colocando grandes e importantes responsabilidades sobre ela.

Leia também:

“A Igreja é o instrumento apontado por Deus para a salvação dos homens. Foi organizada para servir e sua missão é levar o Evangelho ao mundo… Maravilhosa é a obra que o Senhor Se propõe a realizar por intermédio de Sua Igreja a fim de que Seu nome seja glorificado.”[1]

Paulo, em 1 Timóteo 3:15, estabelece as bases da igreja associadas com regras pelas quais deve atuar: “para que, se eu tardar, fiques ciente de como se deve proceder na casa de Deus, que é a igreja do Deus vivo, coluna e baluarte da verdade.”

A igreja leva em conta a esfera de sua atuação como intérprete e porta-voz dos propósitos redentivo de Deus para com toda a humanidade, na pessoa de Seu Filho, Jesus Cristo, o dever. Desta forma, vem, também, a responsabilidade de servir como elemento ativo e dinâmico, cuja influência tenha o poder de elevar os sentimentos dos homens e mulheres de modo. E atingir os mais elevados padrões morais, conforme esboçados na santa e imutável lei de Deus.

Origem e significado do vocábulo igreja

A palavra igreja é  de  origem grega e não aparece no Antigo Testamento. Este termo é usado no Novo Testamento por Jesus e Seus apóstolos. O vocábulo é uma tradução do grego eklesia que significa “os chamados de fora” ou uma reunião de cidadãos em assembleia, em ajuntamento ou lugar onde o povo se reúne. Este é o seu significado original.

O significado cristão de igreja

Jesus, aproveitando aquilo que já  era  bem familiar aos Seus discípulos, deu à palavra igreja um significado todo peculiar, quando afirmou: “Edificarei a minha igreja” (eklesia) conforme Mateus 16:18.

Segundo H. H. Hobbs, “os discípulos estavam familiarizados com essa palavra, tanto em sua relação com a religião, como com a política.” Em essência, Jesus disse: “os hebreus têm a sua assembleia; os gregos também têm a sua”. Agora, Eu também vou edificar a Minha assembleia. [2]

Só que Jesus emprestou ao termo eklesia um significado essencialmente espiritual. Queria, com isto, dizer que, daquele momento em diante, levando-se em conta os seus novos propósitos, a igreja não seria meramente um ajuntamento de pessoas com finalidades políticas e seculares, mas uma assembleia de pessoas redimidas por Cristo, crentes e salvas.

De acordo com C. E. Autrey, “a igreja, para Cristo, era um grupo de crentes reunidos pelo seu amor mútuo para com Ele, e uns pelos outros. Pois Jesus disse: ‘Edificarei a Minha Igreja’(Mat. 16:18). A igreja constitui uma comunidade separada, cujos membros eram distintos dos seus vizinhos pela fé, prática e afeição mútua, de uns para com os outros e de todos para com Cristo. A Igreja no Novo Testamento era uma democracia teocrática, centralizada em Cristo, e habilitada pelo Espírito Santo. E tinha um sentimento de lealdade para com Cristo.” [3]

Dois aspectos da natureza da igreja: geral e local

As Escrituras usam várias expressões para descrever a igreja, tais como “a igreja de Deus” (Atos 20:28), “corpo de Cristo” (Efésios 4:12) e “a igreja do Deus vivo” (1 Timóteo 3:15).

O Manual da Igreja Adventista do Sétimo Dia declara que: “a Bíblia usa a palavra igreja em pelo menos dois sentidos: um sentido geral, aplicando-se à igreja em todo o mundo (Mateus 16:18; 1 Coríntios 12:28), e um sentido específico, aplicando-se à igreja em uma cidade ou província, como as igrejas em Roma (Romanos 1:6, 7), Corinto (1 Coríntios 1:2), Tessalônica (1Tessalonicenses 1:1), Galácia (1 Coríntios 16:1), Ásia (1 Coríntios 16:19), Síria e Cilícia (Atos 15:41).[4]

Cristo, como a cabeça da igreja e seu senhor, tem profundo amor pelos membros de seu corpo. Ele deve ser glorificado na igreja (Efésios 3:21). Por meio da igreja, Ele torna conhecida “a multiforme sabedoria de Deus” (Efésios 3:10). Dia a dia, Ele alimenta a igreja (Efésios 5:29), e seu profundo desejo é fazer dela “igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, porém santa e sem defeito” (Efésios 5:27).

Sob este aspecto, nós contemplamos a igreja no seu sentido amplo e abrangente, incluindo aí todos os crentes em Cristo, de todos os lugares e de todas as épocas. Esta é a “Minha Igreja” (Mateus 16:18).

Sobre igreja no aspecto geral, este é o sentido genérico que indica a comunidade total dos membros, independente de lugar ou tempo. Talvez as referências mais apropriadas para indicar a igreja geral estejam em Efésios 1:22; 3:10 e 21. Note-se aqui a expressão: “… por todas as gerações”.

Quando o Manual da Igreja, à página 23, declara que pertencer à igreja de Deus é um privilégio, refere-se não a uma igreja, de um determinado lugar, mas à Igreja no seu aspecto global, no sentido amplo e abarcante – à igreja mística – “O CORPO DE CRISTO”. (Efésios 4:12).

Dentro desse contexto é que devemos entender a declaração de Ellen G. White: “Testifico perante meus irmãos, e irmãs que a Igreja de Cristo, débil e defeituosa como é, constitui o único objeto sobre a Terra ao qual ele concede Sua suprema consideração”.[5]

Relacionado com este conceito da Igreja como o corpo de Cristo, assim se expressou o apóstolo Paulo: “Assim já não sois estrangeiros e peregrinos, mas concidadãos dos santos, e sois da família de Deus; edificados sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, sendo Ele mesmo, Cristo Jesus, a Pedra Angular; no Qual todo edifício, bem ajustado, cresce para santuário dedicado ao Senhor, no qual também vós juntamente estais sendo edificados para habitação de Deus no Espírito.” (Efésios 2:19-22).

Sobre o aspecto da igreja local, diz H. H. Hobbs, que “é a operação visível da igreja geral num dado tempo e num dado espaço”.[6] Há um inter-relacionamento entre a igreja geral e igreja local; uma não pode existir sem a outra. E nós podemos entender muito bem este estreito relacionamento, quando damos conta de que nascemos de novo dentro da igreja geral, mas somos batizados na igreja local. É na comunidade local que são efetuados os ritos de batismo e da Santa Ceia, por exemplo.

É a igreja local que decide sobre o recebimento e a exclusão de membros. Na igreja local, são escolhidos os seus oficiais (Atos 6:1-7 e é neste ambiente que são construídos os templos e capelas. É na igreja local que se organiza a sua escola sabatina, é estabelecia as classes bíblicas, ocorrem os cultos, é dada a assistência espiritual e social aos seus membros  e se desenvolvem suas estratégias de evangelismo (Atos 2:42-47; 4:32-45). No entanto, tudo é feito tendo em vista o crescimento e o aperfeiçoamento da igreja geral (corpo de Cristo), que deseja “apresentar a Si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, porém, santa e sem defeitos”. (Efésios 5:27).

Estrutura organizacional adventista

A estrutura organizacional constitutiva da Igreja Adventista do Sétimo Dia tem na igreja local a sua base e possui quatro níveis.

Igreja Local

Associação ou Missão (formada por um grupo de igrejas)

União (formada por um grupo de Associações e/ou Missões)

Associação Geral (formada pelo grupo das Uniões de todo o mundo)

Quando observamos a estrutura administrativa da Igreja Adventista do Sétimo Dia, percebemos cinco níveis administrativos. Somam-se as 13 Divisões que a Associação Geral mantém ao redor do mundo como escritórios regionais para coordenar o trabalho da igreja em regiões ou continentes.

Igreja Local

Associação ou Missão (administra um grupo de distritos pastorais)

União (administra um grupo de Associações e/ou Missões)

Divisão (administra um grupo de Uniões)

Associação Geral (administra a igreja em todo o mundo)

É a igreja local que executa todos os ideais da igreja geral, por meio das ferramentas e recursos ao seu alcance, que são os seus oficiais e departamentos.

Objetivos da Igreja

“A Igreja é o instrumento apontado por Deus para a salvação dos homens. Foi organizada para servir e sua missão é levar o Evangelho ao mundo… Maravilhosa é a obra que o Senhor Se propõe a realizar por intermédio de Sua Igreja, a fim de que Seu nome seja glorificado.” [7]

Os adventistas do Sétimo Dia têm uma mensagem que deve ir a todo o mundo. Por isso, todos os membros somam forças aos pastores, evangelistas, professores, colportores, no cumprimento da maior tarefa da Terra, neste período tão crítico da história do mundo.

A igreja geral (o corpo de Cristo) será engrandecida e preparada para a volta de Jesus, por meio da atuação e do testemunho da igreja local, cujos membros, homens e mulheres consagrados à cauda de Deus, sairão, no poder do Espírito Santo, para atender o ide de Marcos 16:15, pregando o evangelho a todo o mundo.

Aqui vemos de novo a Igreja como guardiã e responsável pelo Evangelho. Assim, é o corpo de Cristo que deve levar adiante, ou cumprir Suas ordens, sob a direção da sua cabeça. É a noiva de Cristo a ser sempre amada por Ele, e que deve amá-Lo no produzir filhos espirituais. É a coluna e o esteio da verdade, para declarar todo o conselho de Deus.

A igreja é global tanto quanto local. “Visto que a igreja global só se tornará realidade quando se reunirem todos os remidos na glória, a igreja local é uma colônia do Céu (Filipenses 3:20); um eco do Evangelho (1 Tessalonicenses 1:8); uma comunhão ou companhia (Atos 2:42), mediante a qual devemos nos desincumbir de nossa Mordomia do Evangelho, levando-o aos não salvos. Visto que a Igreja é local, ela é a única instituição mediante a qual podemos servir. Aquele que despreza a Igreja, despreza a Cristo, pois Ela é o Seu corpo e noiva, ou esposa.” [8]


Referências:

[1] White, Ellen G. Atos dos Apóstolos, p. 9.

[2] Hobbs, H.H. Os Fundamentos da Nossa Fé, p.16.

[3] Autrey, C.E. A Teologia do Evangelismo, p. 40, 41.

[4] Associação Geral da Igreja Adventista do Sétimo Dia, Manual da Igreja, versão 2015, p.23.

[5] White, Ellen G. Testemunhos Para Ministros, p. 49.

[6] Hobbs, p. 162.

[7] White, Ellen G. Atos dos Apóstolos, p. 9, 13.

[8] Hobbs, p. 170.

Facebook Comments

sobre baixoguandu

É um grande privilégio de elaboração do site PORTAL ADVENTISTA DE BAIXO GUANDU/ES, no dia 18 de Setembro 2014 para a divulgação aqui na cidade local, regional e em todos os Países. Nosso Objetivo é divulgarmos os programas, materiais entre outros que se realizam na Igreja Adventista do Sétimo Dia, em prol do Evangelho Eterno, assim diz o Senhor: “ Breve Jesus Cristo Voltará” Apocalipse 22:1-21. Portanto não será então em benefício próprio, sim a necessidade desse divulgação nessa cidade que todos se entregam sua vida a Jesus Cristo, nosso Salvador. Att: Thiago Amaral de Oliveira - Baixo Guandu/ES.

Além disso, verifique!

Máquinas moleculares: moléculas que fabricam moléculas

Segundo o site Inovação Tecnológica, “uma nova revolução industrial começa a ser preparada de forma …

×

Portal Adventista de Baixo Guandu/ES

Seja Bem-Vindos (as) ao Portal Adventista de Baixo Guandu/ES. Conheça os Materiais e Conteúdos da Igreja Local e Mundial.

× Atendimento Online!