Dia 7: Meditações + Perguntas interativas | Semana Santa 2020

Arquivo compactado em formato PDF das meditações diárias + perguntas interativas do sétimo dia (10 de abril) de Semana Santa 2020.

FAZER DOWNLOAD AQUI


MEDITAÇÃO EM TEXTO

CRISTO, NOSSO JUIZ – 10 DE ABRIL 2020

Porque não temos sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; antes, foi ele tentado em todas as coisas, à nossa semelhança, mas sem pecado. Hebreus 4:15 O tema do santuário pode parecer complicado demais para alguns, e para outros, um assunto sem importância, visto que é “coisa do Antigo Testamento” e não deve ser motivo de estudo para os cristãos que “estão debaixo da graça”. Entretanto, vemos que o santuário era uma maquete ilustrativa do plano da salvação em todas as suas fases: (1) fase do sacrifício, onde Jesus, o verdadeiro “Cordeiro de Deus”, Se entrega em lugar do pecador; (2) fase da mediação, onde Jesus se assenta à direita do Pai no Céu e apresenta Seu sacrifício como válido para todo aquele que crê nEle; (3) fase do julgamento, onde Cristo toma os registros dos nossos pecados e julga cada ser humano que já viveu na Terra. Este estudo é sobre essa terceira fase. Santuário na Terra x Santuário no Céu – A festa mais importante para o povo de Deus na época do santuário era o dia da Expiação, que acontecia uma vez ao ano. Era um dia de purificação. Durante todos os dias do ano os pecadores traziam suas ofertas e confessavam seus pecados. O cordeiro morria em lugar do pecador, e o sangue do cordeiro era levado para dentro do santuário e aspergido, simbolicamente transferindo os pecados para o próprio santuário. No dia da Expiação, havia uma faxina completa para deixar o santuário “purificado”. – Nesse dia, o sumo sacerdote entrava no lugar santíssimo (apenas nesse dia) e se apresentava diante de Deus. Então, saía do lugar santíssimo, passava pelo lugar santo e chegava ao pátio, onde os adoradores o esperavam para terem a certeza de que Deus havia aceitado seus sacrifícios.

– Como última parte desse ritual simbólico, o sumo sacerdote recebia dois bodes e sorteava entre eles, um para ser do Senhor, e outro para ser de Azazel. Este último simbolicamente recebia todos os pecados cometidos pelo povo naquele ano e que tinham ficado registrados no santuário. Então, o bode era levado ao deserto e abandonado lá para morrer. Dessa forma, tanto o santuário como o arraial finalmente eram purificados. – A Bíblia é clara em nos declarar que o santuário da Terra é uma sombra do verdadeiro santuário que fica no Céu. Logo, as coisas que aconteciam na terra eram “tipos” das realidades espirituais e daquilo que acontece no Céu (Hb 8:5). – Logo, a purificação do santuário terrestre ilustrava a obra de Cristo em favor do pecador e do juízo que seria realizado no Céu. Do ponto de vista do pecador, o sacrifício de Cristo na cruz foi completo, mas os registros de pecados permanecem. Por essa razão, o santuário no Céu precisa passar por uma purificação. – O Apocalipse ensina que na volta de Jesus a recompensa será dada a cada ser humano, de acordo com suas obras (Ap 22:12). Logo, é necessário que uma obra de investigação ou juízo preceda a volta de Jesus. Essa obra era encenada pelo grande dia da expiação em Israel, mas chegaria o momento em que Deus começaria a julgar os habitantes da Terra, para dizer quem serão os salvos e os condenados, e eliminar para sempre o pecado. Só existe uma esperança de escapar da condenação no juízo e obter a vida eterna – entregar nosso caso nas mãos de Jesus, o justo juiz (At 17:31). João ensinou que o “Pai a ninguém julga, mas ao Filho confiou todo julgamento” (Jo 5:22). Paulo ensina que Jesus é juiz dos vivos e dos mortos (At 10:42). O livro do Apocalipse, falando sobre os salvos, declara: “São estes os que vêm da grande tribulação, lavaram suas vestiduras e as alvejaram no sangue do Cordeiro” (Ap 7:14).

Facebook Comments

sobre baixoguandu

É um grande privilégio de elaboração do site PORTAL ADVENTISTA DE BAIXO GUANDU/ES, no dia 18 de Setembro 2014 para a divulgação aqui na cidade local, regional e em todos os Países. Nosso Objetivo é divulgarmos os programas, materiais entre outros que se realizam na Igreja Adventista do Sétimo Dia, em prol do Evangelho Eterno, assim diz o Senhor: “ Breve Jesus Cristo Voltará” Apocalipse 22:1-21. Portanto não será então em benefício próprio, sim a necessidade desse divulgação nessa cidade que todos se entregam sua vida a Jesus Cristo, nosso Salvador. Att: Thiago Amaral de Oliveira - Baixo Guandu/ES.

Além disso, verifique!

Semana Santa | Dia 7 – Tema: Cristo, nosso juiz

Sabendo o tempo solene em que vivemos, que tipo de mudanças você gostaria que Deus …

×

Portal Adventista de Baixo Guandu/ES

Seja Bem-Vindos (as) ao Portal Adventista de Baixo Guandu/ES. Conheça os Materiais e Conteúdos da Igreja Local e Mundial.

× Atendimento Online!