Junho Laranja: Mês ao Combate de Anemia e Leucemia

O mês de junho é dedicado à conscientização sobre a importância do combate precoce à anemia e à leucemia, doenças que, apesar de ocorrerem no sangue, diferenciam-se entre si. Conforme explica a hematologista do Hospital São Vicente de Paulo (HSVP) de Passo Fundo, Dra. Moema Nene Santos, a anemia não causa, nem vira leucemia ou qualquer outro tipo de câncer, mas pode ser um sinal da existência deles. “Por outro lado pode ter uma causa simples não relacionada a uma doença mais grave”, pontua.

Estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS), apontam que 30% da população mundial é anêmica. A doença é caracterizada como a condição na qual o conteúdo de hemoglobina no sangue está abaixo do normal. Segundo a especialista, a causa pode estar relacionada a carência de um ou mais nutrientes essenciais, como ferro, zinco, vitamina B12 e proteínas. Ainda, “pode ser hereditária, secundária a outras doenças sistêmicas do organismo, ou mesmo uma consequência da perda de sangue de outras condições adquiridas”, ressalta. A anemia pode ser crônica, ou seja, iniciada há algum tempo, ou aguda, de instalação rápida. “Dependendo da instalação da anemia, pode gerar sinais como cansaço, falta de apetite, tonturas, falta de ar, coração acelerado e dor de cabeça”, explica a especialista.

Já a leucemia, é uma variedade de tipos de câncer que são originados nos tecidos que formam o sangue, conhecido por medula óssea. De acordo com a hematologista, as leucemias podem ser agrupadas com base na velocidade em que a doença evolui e torna-se grave. “Pode ser do tipo crônica, que geralmente agrava-se lentamente, ou aguda, que costumam piorar de maneira rápida”, esclarece. Dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), indicam que a incidência em 2020 é de 10.810 novos casos. Não há formas de prevenir a leucemia, porém, conforme aconselha Dra. Moema, “hábitos de vida saudáveis são ainda a melhor forma de tentar prevenir o aparecimento de doenças”.

Tipos mais comuns associados a leucemia

De acordo com a especialista, há quatro tipos mais comuns de leucemia. Inicialmente, a Leucemia linfoide crônica, que afeta células linfoides e se desenvolve de forma lenta. “A maioria das pessoas diagnosticadas com esse tipo da doença tem mais de 55 anos. Raramente afeta crianças”, pontua. A mieloide crônica, que afeta células mieloides e se desenvolve vagarosamente, acometendo principalmente adultos. A linfoide aguda, na qual afeta células linfoides e agrava-se de maneira rápida, sendo “o tipo mais comum em crianças pequenas, mas que também ocorre em adultos”, conforme classifica Dra. Moema. Por fim, a leucemia mieloide aguda, que afeta as células mieloides e avança rapidamente. “Ocorre tanto em adultos como em crianças, mas a incidência aumenta com o aumento da idade”, esclarece.

Diagnóstico

Tanto para a anemia, quando para a leucemia, o diagnóstico é realizado através de um exame de sangue. De acordo com a hematologista, para a anemia, a concentração de hemoglobina é frequentemente preferida e é visto em um exame simples de sangue, conhecido como eritrograma, ou mais completo o hemograma.

Para a confirmação da leucemia, o principal exame de sangue é o hemograma. “Em caso positivo, ele estará alterado, mostrando na maioria das vezes um aumento do número de leucócitos”, afirma. Ainda, outras análises laboratoriais devem ser realizadas, como exames de bioquímica e da coagulação, que poderão estar alteradas. Para a confirmação diagnóstica, é feito o exame da medula óssea.

Tratamento

Conforme explica a especialista, o tratamento para a anemia depende diretamente da origem e causa. “Pode variar desde a reposição vitamínica até o tratamento de alguma doença crônica ou hereditária que apresentou”. Em relação a leucemia aguda, o processo de tratamento envolve poliquimioterapia, controle das complicações infecciosas e hemorrágicas e prevenção ou combate da doença no cérebro e medula espinhal. “Para alguns casos específicos, é indicado o transplante de medula óssea no tratamento da leucemia”, acrescenta Moema.

Dra. Moema Nenê Santos

Site: https://hsvp.com.br/post/2613/junho-laranja-alerta-para-anemia-e-leucemia


 

Facebook Comments Box

sobre Portal Adventista Baixo Guandu

"É um grande privilégio de elaboração do site PORTAL ADVENTISTA DE BAIXO GUANDU/ES, no dia 18 de Setembro 2014 para a divulgação aqui na cidade local, regional e em todos os Países. Nosso Objetivo é divulgarmos os programas, materiais entre outros que se realizam na Igreja Adventista do Sétimo Dia, em prol do Evangelho Eterno, assim diz o Senhor: “ Breve Jesus Cristo Voltará” Apocalipse 22:1-21. Portanto não será então em benefício próprio, sim a necessidade desse divulgação nessa cidade que todos se entregam sua vida a Jesus Cristo, nosso Salvador. Att: Thiago Amaral de Oliveira - Baixo Guandu/ES."

Além disso, verifique!

Junho Vermelho: Mês da Conscientização Doação de Sangue

Quem precisa de sangue depende da generosidade da população. Isso porque não existe nenhum medicamento …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete − 7 =

×

Sejam Bem-Vindos!

Sejam Bem Vindos ao Nosso Portal Adventista de Baixo Guandu/ES. Estamos a Disposição 24 Horas.

× Fale Conosco 24 horas!