Repense sua liderança

Descubra três características essenciais para líderes cristãos. Às vezes, para se alcançar resultados é preciso fazer uma mudança de rota.

Há algum tempo, enquanto lia um livro sobre liderança, um subtítulo chamou minha atenção: “O que faz um líder ser um líder”. A partir da leitura daquela porção, fui levado a refletir sobre o que faz de nós líderes na Igreja de Deus. Considerando as ponderações do autor, comecei a pensar nos grandes homens do relato sagrado e, num exercício de reflexão, parei para extrair da história do maior líder da igreja apostólica algumas lições que podem servir para repensarmos nossa liderança eclesiástica.

Uma breve análise da vida e do ministério do apóstolo Paulo aponta para as três qualidades básicas que identificam um líder na causa de Deus. A experiência dele ilustra essas qualidades e nos ajuda a avaliar para saber se, de fato, estamos aptos para estar à frente da comunidade de fé que deseja preparar-se para habitar no Céu.

Em primeiro lugar, o líder precisa identificar o chamado de Deus. Para Paulo, essa foi uma experiência marcante, que envolveu um encontro pessoal com o Cristo ressurreto na estrada de Damasco. Ao comissionar Ananias para a tarefa de restaurar a visão de Seu novo apóstolo, Jesus declarou que Paulo era, para Ele, “um instrumento escolhido” para cumprir a missão.

Somos servos a serviço do Senhor, escolhidos para proclamar Seu nome, ainda que isso implique sofrimento. Por esse motivo, o apóstolo da graça sofreu de diversas maneiras e, apesar disso, pôde dizer: “Eu de boa vontade me gastarei e ainda me deixarei gastar em prol da vossa alma” (2Coríntios 12:15). Como líderes, estamos preparados para repetir essa afirmação, com base na certeza de nosso chamado?

Questão de caráter

A segunda qualidade encontrada em um líder cristão é a manifestação de um caráter semelhante ao de Cristo. Paulo exortou corajosamente os cristãos quando disse: “sede meus imitadores, como também eu sou de Cristo” (1Coríntios 11:1). Longe de ser uma afirmação pretensiosa, é um desafio para que os fiéis aperfeiçoem o caráter de tal maneira que se tornem praticantes da abnegação e do amor que Jesus demonstrou em Seu ministério.

Como líderes, não podemos nos esquivar da responsabilidade de ser exemplos “na palavra, no procedimento, no amor, na fé e na pureza”. Matthew Henry disse com razão que “um pregador pode instar suas admoestações com ousadia e autoridade, quando pode reforçá-las com seu próprio exemplo”. Temos autoridade para exortar os membros da igreja para que sejam nossos imitadores, como temos sido de Cristo?

Crescimento constante

O último ponto que caracteriza um líder cristão é a aptidão funcional que o capacita a liderar. O currículo de Paulo o recomendava aos mais altos escalões do farisaísmo de sua época. Quando se tornou cristão, ele aplicou todo o seu conhecimento a fim de que o evangelho fosse pregado ao maior número de pessoas. Mesmo encarcerado, o apóstolo erudito mantinha a preocupação de continuar crescendo intelectualmente (2Timóteo 4:13).

Ele exortou Timóteo a manejar bem a “palavra da verdade” e a aprofundar-se no conhecimento das “sagradas letras” que nos tornam sábios para a salvação. Refletindo esse conceito, Ellen White escreveu que um pastor, e por que não dizer, líder, “nunca deve julgar que já aprendeu bastante, podendo então ‘afrouxar os esforços’. Sua educação deve continuar por toda a vida” (Ministério Pastoral, p. 45). Estamos nós, líderes, crescendo em aptidão para melhor servir à igreja?

Talvez, ao avaliar essas três características, alguém tenha percebido que está em falta em relação a alguma delas. É possível haver aquele que não tenha mais tanta certeza do chamado quanto tinha ao iniciar sua trajetória na liderança cristã. Outro pode concluir que seu caráter está muito longe de se assemelhar ao amoroso caráter de Cristo ou que está aquém das aptidões que se requerem de um líder cristão à frente do rebanho.

Se alguém se sentiu assim ao ler este texto, lembre-se das palavras de Paulo ao desanimado Timóteo: “Por esta razão, pois, te admoesto que reavives o dom de Deus que há em ti” (2Timóteo 1:6). Não nos deixemos desanimar por aquilo que pode ser um desafio em nossa liderança. Sempre é tempo de repensá-la, e decidir fazê-la melhor.

Facebook Comments Box

sobre Portal Adventista Baixo Guandu

Avatar
"É um grande privilégio de elaboração do site PORTAL ADVENTISTA DE BAIXO GUANDU/ES, no dia 18 de Setembro 2014 para a divulgação aqui na cidade local, regional e em todos os Países. Nosso Objetivo é divulgarmos os programas, materiais entre outros que se realizam na Igreja Adventista do Sétimo Dia, em prol do Evangelho Eterno, assim diz o Senhor: “ Breve Jesus Cristo Voltará” Apocalipse 22:1-21. Portanto não será então em benefício próprio, sim a necessidade desse divulgação nessa cidade que todos se entregam sua vida a Jesus Cristo, nosso Salvador. Att: Thiago Amaral de Oliveira - Baixo Guandu/ES."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

doze + 13 =

×

Sejam Bem-Vindos!

Sejam Bem Vindos ao Nosso Portal Adventista de Baixo Guandu/ES. Estamos a Disposição 24 Horas.

× Fale Conosco 24 horas!